terça-feira, 12 de maio de 2009

Vicio de Ti!!!



Amigos como sempre, dúvidas daqui pra frente,
Sobre os seus propósitos, é difícil não questionar.
Canto do telhado para toda a gente ouvir,
Os gatos dos vizinhos gostam de assistir.
Enquanto a música não me acalmar,
Não vou descer, não vou enfrentar.
O meu vício de ti não vai passar...
E não percebo porque não esmorece,
Ao que parece o meu corpo não se esquece...

Não me esqueci, não antevi, não adormeci, o meu vício de ti! (2x)

Levei-te à cidade, mostrei-te ruas e pontes,
Sem receios atraí-te as minhas fontes
Por inspiração passámos onde mais ninguém passou,
Ali algures algo entre nós se revelou.
Enquanto a música não me acalmar
Não vou descer, não vou enfrentar
O meu vício de ti não vai passar,
Não percebo porque não esmorece
Será melhor deixar andar, Será melhor deixar andar...

Não me esqueci, não antevi, não adormeci, o meu vício de ti! (3x)

Eu canto a sós pra cidade ouvir
E entre nós há promessas por cumprir
Mas sei que nada vai mudar,
O meu vício de ti não vai passar, não vai passar...

Será o nosso fado???


Como um cavalo ao sol esperando que noite caia... Que a lua brilhe... Que apareças...

Não peço que fiques... Não quero que vás... Segue o teu rumo...

Eu... Tu...

Como um poldro que anceia ir mais longe, ver mais além...

Galopando, livre com o vento... Vai até onde tiver que ir...

Poderá acompanhar-te, fazer parte da tua felicidade, depender de ti, basta deixar que isso aconteça...

Mas sempre impondo a sua liberdade... Se ficar, saberás que te pertence!
Se o prenderes nunca saberás se alguma vez te pertenceu...

A Muralha...


Quero ficar deitada nesta muralha a olhar a cidade...


Sentir o vento que corre...


Aproveitar algo que passa...


Quero ser como o vento...


Estar em qualquer lado...


Aquela sensação de ter e simplesmente aproveitar...


Tal como nos velhos tempos...


Enjoy and relax...