segunda-feira, 4 de abril de 2016

Querer ir e não voltar...

Hoje não foi uma manhã fácil para chegar ao escritório... acordar tarde, bem depois do despertador soar, sair atrasada, chuva, transito, acidentes e vontade "zero" de entrar no escritório.
Depois de uma noite às voltas de barco em Bangkok, pumba toca o despertador e "ACORDA ESSA NÃO É A REALIDADE". Tudo passou tão rápido que realmente mais parece um sonho.

E é esta a minha realidade querer fugir e não saber para onde ir... Não há nada que me prenda aqui mas há algo que não me deixa sair... Porque não vens comigo e desaparecemos os dois? Porque tens que ficar aqui nesta terra que nada tem para nos dar? Nem a felicidade se aproxima... Nem por uma única vez dá certo. Faz chuva e frio e o sol tende a não brilhar para mim... Será que algum dia vai brilhar?

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Carta a M.


M.,

Como foi tudo isto acontecer entre nós? Não era suposto, nunca tal me passou uma única vez pela cabeça. Como foi possível?

Fomos amigos durante tantos anos e assim devíamos ter continuado...

O que aconteceu foi bom, apesar de todos os avisos, de tudo o que já sabíamos... Eu sabia que iria acontecer mais dia, menos dia... Foram poucos meses mas demasiado intensos para pensar ser verdade... Meses de dúvida, sem saber o que sentia e quando tudo começava a ficar claro conseguiste mandar tudo abaixo, destruir tudo o que tínhamos construído sem nenhum de nós estar à espera. 
Temos tanto por dizer, a conversa entre nós não acaba... Não entendo... A conversa fluí sem motivo, apenas porque sim, porque é bom quando "estamos" juntos. Como disseste "entre nós era demasiado simples..." porque foste complicar? Porque preferes fazer da tua vida essa indecisão, continuares a ser manipulado... um brinquedo...
Não entendo... Mas a vida é tua e a ti te cabe fazer dela o que quiseres...
A tua decisão foi tomada e a minha também... Não haverá volta a dar... Segue a tua vida que seguirei a minha e não farei o mínimo esforço para que nos voltemos a cruzar... Com muita pena porque gosto imenso de ti como pessoa, como amigo... Mas para já, não somos compatíveis, existem demasiadas emoções que mexem connosco para podermos ser simplesmente amigos...



"Há sempre um piano selvagem que 
nos gela o coração..." 

Adeus,

Beijo 

segunda-feira, 5 de março de 2012

Chorar...

Queria poder chorar, junto a alguém que ouvisse e não me julgasse, a alguém que me pudesse dar respostas ao porquê de tudo assim acontecer...
Queria poder sair por aí andando pelas ruas, vagueando sem pensar, sem falar com ninguém, apenas andar e observar o porquê de o mundo girar...

Queria poder sair por aí voando, apenas respirando e aproveitando a energia que nos faz querer assistir a mais um pôr-do-sol...

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Perdida

Gostava de encontrar a solução... Estou perdida, apaixonada, saturada com tudo o que se passa... Queria estar contigo mas a distancia, a tua ausencia, o teu comportamento tudo é dificil de suportar, de entender... Porque tem que ser assim quando temos tudo para dar certo... Não sabes o que fazer da tua vida? Nem eu... Está complicado entender o que a vida tem reservado para mim os sonhos que eu tinha posso dizer que já os conquistei... Agora quero apenas ser feliz... Aproveitar cada dia, viver como se fosse o ultimo mas até isso acontecer ainda falta um pouco... Terminar mais esta etapa na minha vida.... Já se vê a meta a cada dia que passa se torna mais nítida. Tudo se vai resolver... Mas queria te a meu lado, apesar de saber que aqui tens estado sinto a tua falta... Odeio a tua ausência... As tuas palavras conseguem ser o motivo do meu sorriso a cada dia que passa...Tenho saudades das noites de Verão abraçada a ti...

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

A mudança faz-nos pensar...

Porquê crescer?
Porquê escolher?
Porquê tomar decisões?
Porquê responsabilidade?

A vida era mais simples se a sociedade não nos impusesse estas condições...

O tempo corre à nossa frente, tudo muda, tudo acontece...
Mas volta ao momento em que queríamos ficar e nos dá uma nova oportunidade de mudar...

Será certo?
Se me apaixonar?
Se te quiser? Estas disposto a mudar??? Diz me o que sentes...

Ou seremos simples amigos ou melhor já é difícil sentirmo-nos apenas como simples amigos porque algo está a passar-se...

Será que se poderá enfrentar?
Os obstáculos serão ultrapassados?
Tu queres? Eu quero?
Não será facil qualquer que seja a decisão...

I'm a girl in front of a boy asking for his love...

Why is so dificult to understand?

If it is impossible to happen...

sábado, 13 de junho de 2009

Vinho Verde



Tudo começou quando o ouvi:


Oiça lá ó senhor vinho,
vai responder-me, mas com franqueza:
porque é que tira toda a firmeza
a quem encontra no seu caminho?

Lá por beber um copinho a mais
até pessoas pacatas,
amigo vinho, em desalinho
vossa mercê faz andar de gatas!

É mau procedimento
e há intenção naquilo que faz.
Entra-se em desequilíbrio,
não há equilíbrío que seja capaz.

As leis da Física falham
e a vertical de qualquer lugar
oscila sem se deter
e deixa de ser perpendicular.

"Eu já fui", responde o vinho,
"A folha solta brincara ao vento,
fui raio de sol no firmamento
que trouxe a uva, doce carinho.

Ainda guardo o calor do sol
e assim eu até dou vida,
aumento o valor seja de quem for
na boa conta, peso e medida.

E só faço mal a quem
me julga ninguém
e faz pouco de mim.
Quem me trata como água
é ofensa, pago-a!
Eu cá sou assim.

"Vossa mercê tem razão
e é ingratidãofalar mal do vinho.
E a provar o que digovamos, meu amigo,
a mais um copinho! "




Perdida ou não, cá estou eu...
Vivendo um dia de cada vez...
Apetece me chorar...

Apetece-me gritar...

Mas para quê??? Tudo ficará na mesma...

Dá uma oportunidade a ti própria!!!
Esquece os outros...
Ignora o mundo uma vez...
Pensa apenas em ti uma vez...

Só uma vez...

E algo aconteceu quando:




Ninguém na rua na noite fria,
Só eu e o luar;
Voltava a casa quando vi que havia
Luz num velho bar.
Não hesitei,
Fazia frio e nele entrei.

Estando tão longe da minha terra
Tive a sensação,
De ter entrado numa taberna
De Braga ou Monção;
E um homem velho se acercou
E assim falou :

Vamos brindar com vinho verde
Que é do meu Portugal
E o vinho verde me fará recordar
A aldeia branca que deixei atrás do mar.
Vamos brindar com verde vinho
P'ra que possa cantar, canções do Minho
Que me fazem sonhar,
Com o momento de voltar ao lar.

Falou-me então daquele dia triste,
O velho Luís;
Em que deixara tudo quanto existe,
P'ra fazer feliz;
A noiva, a mãe, a casa, o pai
E o cão também.

Pensando agora naquela cena
Que tão estranha vi;
Recordo a mágoa, recordo a pena,
Que com ele vivi;
Bom português
Regressa breve e vem de vez !

Vamos brindar com vinho verde
Que é do meu Portugal
E o vinho verde me fará recordar
A aldeia branca que deixei atrás do mar.

Vamos brindar com verde vinho
P'ra que possa cantar, canções do Minho
Que me fazem sonhar,
Com o momento de voltar ao lar.



O tempo passou, muito aconteceu e muito vai continuar acontecer...


Cada um no seu rumo... Até que se voltem a cruzar...

terça-feira, 12 de maio de 2009

Vicio de Ti!!!



Amigos como sempre, dúvidas daqui pra frente,
Sobre os seus propósitos, é difícil não questionar.
Canto do telhado para toda a gente ouvir,
Os gatos dos vizinhos gostam de assistir.
Enquanto a música não me acalmar,
Não vou descer, não vou enfrentar.
O meu vício de ti não vai passar...
E não percebo porque não esmorece,
Ao que parece o meu corpo não se esquece...

Não me esqueci, não antevi, não adormeci, o meu vício de ti! (2x)

Levei-te à cidade, mostrei-te ruas e pontes,
Sem receios atraí-te as minhas fontes
Por inspiração passámos onde mais ninguém passou,
Ali algures algo entre nós se revelou.
Enquanto a música não me acalmar
Não vou descer, não vou enfrentar
O meu vício de ti não vai passar,
Não percebo porque não esmorece
Será melhor deixar andar, Será melhor deixar andar...

Não me esqueci, não antevi, não adormeci, o meu vício de ti! (3x)

Eu canto a sós pra cidade ouvir
E entre nós há promessas por cumprir
Mas sei que nada vai mudar,
O meu vício de ti não vai passar, não vai passar...